Você conhece os tipos de Regime de Bens?

Temos cinco Regimes de Bens no Código Civil:

O Regime da Comunhão Parcial de Bens: Neste, comunicam-se os bens adquiridos onerosamente (R$) na constância do casamento, ou seja, tudo o que um deles adquiriu, mesmo em nome exclusivo de um deles, comunica-se aos dois, desde que seja de forma onerosa (R$). Aqueles adquiridos por doação exclusiva a um dos cônjuges não se comunicam, nem os bens particulares de antes do casamento.(Art 1.658 do Código Civil).

O Regime da Comunhão Universal ou Total de Bens: Neste, todos os bens se comunicam entre os cônjuges, ou seja, aqueles que eram exclusivamente de um enquanto solteiros, e aqueles adquiridos na constância do casamento, inclusive aqueles recebidos por herança ou por doação, desde que não tenha a cláusula de incomunicabilidade. (Artigo 1.667 do novo Código Civil).

O Regime da Separação Total de Bens: Neste, nenhum bem se comunica, a não ser que seja de titularidade dos dois e os dois adquiram em conjunto. No momento da aquisição, se for adquirido exclusivamente por um deles, esse bem não se comunicará em hipótese alguma. (Artigo 1.641 do novo Código Civil).

O Regime da Participação Final nos Aquestos: É um regime complexo no nosso Código Civil, não muito usual, porque esse regime é de separação total de bens na constância do casamento, ou seja, cada um administra livremente os seus bens na constância do casamento. Mas, em caso de divórcio, da dissolução da sociedade conjugal, é feito um balanço com relação aos aquestos, ou seja, com relação aos bens que foram adquiridos na constância do casamento e o cônjuge passa a ter uma cota à parte sobre esses bens. Para optar por este regime de bens, pela participação final dos aquestos ou separação total de bens é necessária a escritura de pacto antinupcial, ou seja, os nubentes, antes de realizar o casamento civil têm que lavrar uma escritura de pacto antinupcial para estabelecer esse regime. (Artigos 1.672 e seguintes do novo Código Civil).

O Regime da Separação Obrigatória de Bens: É para pessoas acima de 65 anos de idade. É como se fosse o regime de separação total de bens, com pacto antinupcial, só que os bens adquiridos onerosamente (R$) na constância do casamento, comunicam-se ao cônjuge. (Artigo 1.641 do novo Código Civil).

É o básico, mas, espero ter ajudado!